quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Castro Laboreiro - Concelho de Melgaço - Distrito de Viana do Castelo


Vila de Castro Laboreiro
- ao longe, entre serras.


Vista de Castro Laboreiro - do castelo, vemos aqui parte das muralhas e, de lá, temos uma invejável panorâmica sobre o centro da vila e sobre as serras em redor, numa extensão até se extinguir de vista.

Subi ao castelo, altitude superior a mil e trinta metros. Leva-nos, um estreito carreiro em terra batida e sobre penedos, por entre espaços abertos ou, parte, encostado à vertente ascendente. Desabrigado de vegetação, em parte devido à raridade da mesma devido à altitude, mas, também porque nos incêndios dos últimos anos, o que existia desapareceu. Estão a despontar novos rebentos e, aqueles já existentes estão a desenvolver. Por ocasiões a subida é bastante íngreme, chegando a ser bastante difícil já mesmo á chegada. A porta, essa, está sempre aberta.

centro antigo de Catro Laboreiro :

O viajante chega cansado pelo esforço.
Depois da entrada no castelo a tarefa foi fotografar. São inúmeros os motivos, como o centro histórico onde se situa a igreja, conforme se pode ver em cima a sua torre.



A Aldeia de Castro Laboreiro está rodeada de serras. É a serra da Peneda.

Lá em cima, trepei ainda ao morro mais alto, onde se situa uma segunda muralha interior. De lá, são longínquas as vistas.
O botão de disparo da máquina não encravou, a bateria ia bem carregada e o cartão de memória ia aliviado pelo que a emoção em fotografar foi ... de ... mais



Albergaria Mira Castro bem no centro da Vila




Cavalo livre, porque, selvagem não o é.

Interrompi o silencio a uma manada de seis cavalos com o trabalhar da moto 4. Esta manada estava pertíssimo da estrada de terra batida que liga ao centro da vila e pertíssimo desta. Outras fotos deste mesmo grupo estão mais para diante no artigo "Floresta, a subsistencia de todos os animais" e noutros artigos.

São várias as manadas de cavalos livres dispersas pelas serras de Castro Laboreiro, chegando a atingir as centenas em alguns pontos, como no planalto de Castro Laboreiro.



Árvores frondosas e rebanhos de ovelhas.

A pastorícia é a base de sustentação da população das aldeias. São as ovelhas, as cabras e as manadas de animais de grande porte; boi e vaca.

"Olá, o chefe, aqui, sou eu" - ou baixas esse canhão ou levas uma marrada. Já perdi o medo a esses tiros de máquina fotográfica.



planalto de Castro Laboreiro

No planalto vivem os cavalos selvagens em manadas. Não conhecem fronteiras e tanto estão em Portugal como se movimentam para Espanha. Neste dia, aqui no planalto, não tive a sorte de ver essas manadas.



centro da vila, no vale, por entre serras

A vila fica encostada - na vertente - do pico - fraga - onde se situa, no seu cume, o castelo.
De regresso do planalto, dei com esta paisagem que mais parece irreal, - de uma qualquer capa de calendário. Pena foi o tempo estar um pouco enevoado.



cabra montesa

São inúmeros os rebanhos de cabras, quase sempre domésticas e não selvagens.

"mira" Castro - entrada para a Albergaria.

Serra e floresta, vista das varandas do Mira Castro
Quem chega a Castro Laboreiro e percorre toda a sua avenida central que atravessa toda a vila, esbarra, no topo, com um miradouro de onde se vislumbra um espectáculo maravilhoso de natureza florestal, serra agreste e de um vale cheio de florestação. Para lá bem longe fica a serra do Soajo e do Lindoso. Espreite só esta janela acima.

2 comentários:

Jorge Sousa disse...

Boas Manuel. Tem um bonito blog! Vou ficar atento. Cumprimentos, Jorge Sousa www.ibernatur.blogspot.com

Majosilveiro disse...

Respondo ao comentário de Jorge Sousa simplesmente com um muito obrigado pelo incentivo. Faço os possíveis embora a experiência ainda seja pouca. Muito obrigado e Feliz Natal.