sábado, 30 de maio de 2009

Floresta: A subsistência de todos os Animais










FLORESTA;

A subsistência de todos

os

ANIMAIS

Seria bom que quem vai para a serra, para qualquer serra, fosse para usufruir de tudo aquilo que a mãe natureza nos deu e continua a dar; Bons ares puros, muita clorofila, boas sombras neste tempo de canícula, frescura, momentos agradáveis ouvindo todas aquelas aves a cantar,sossego para um repouso absoluto, paisagens fenomenais de horizontes de verdura de mata de selva de paisagens agrestes mas belas. Banharmo-nos nos riachos de águas frescas e cristalinas como as daquele rio Peneda cujas fotos coloquei no Panoramio(2305855) que, de tão frescas que são, gelam o corpo depois de alguns minutos submergidos. Tudo isto é necessário preservar, a bem da natureza e do Planeta. Contra os incêndios que deixam tudo da cor do carvão, da cor do luto, inóspito, estéril, sem vida, onde tudo morre; as árvores, as plantas, os rebentos espontâneos, onde toda a vida selvagem morre. Quando, cada vez que isto acontece, em cada incêndio que se dá, é também um pouco (muito) de nós, humanidade, que morre também. majosilveiro
30 de Maio de 2009 08:52





















































































































































































3 comentários:

Majosilveiro disse...

Seria bom que quem vai para a serra, para qualquer serra, fosse para usufruir de tudo aquilo que a mãe natureza nos deu e continua a dar; Bons ares puros, muita clorofila, boas sombras neste tempo de canícula, frescura, momentos agradáveis ouvindo todas aquelas aves a cantar,sossego para um repouso absoluto, paisagens fenomenais de horizontes de verdura, de mata de selva de paisagens agrestes mas belas. Banharmo-nos nos riachos de águas frescas e cristalinas como as daquele rio Peneda cujas fotos coloquei no Panoramio(2305855) que, de tão frescas que são, gelam o corpo depois de alguns minutos submergidos. Tudo isto é necessário preservar, a bem da natureza e do Planeta. Contra os incêndios que deixam tudo da cor do carvão, da cor do luto, inóspito, estéril, sem vida, onde tudo morre; as árvores, as plantas, os rebentos espontâneos, onde toda a vida selvagem morre. Quando cada vez que isto acontece em cada incêndio que se dá é também um pouco (muito) de nós, humanidade, que morre também. majosilveiro

30 de Maio de 2009 8:52

majosilveiro disse...

VIA MAIL

de Filipe
para Monteiro
data13 de Dezembro de 2010 18:54
assunto sobre a protecção da floresta

ocultar detalhes 18:54 (há 5 horas)


Visiualizei as fotos e li o seu conceito sobre a proteccao da natureza.Comungo da sua opiniao, a natureza e um regalo.So de ver da gosto la estar!Nao admira que Portugueses citadinos e estrangeiros,abandonem tudo e refugiem-se nos sitios mais reconditos,e nao sao muitos deles nenhuns Ze ninguens,Nelson

majosilveiro disse...

VIA MAIL

de Filipe

para Manuel

data14 de Dezembro de 2010 19:06
assunto: sUBSISTENCIA DOS ANIMAIS
enviado porgmail.com
ocultar detalhes 14 Dez (há 1 dia)

As fotos e descricao sobre a subsistencia dos animais,sao duma paz,que nos preenche um pouco a alma,e da-nos gosto de viver.Nelson